felicidade_interiorHoje se comemora o Dia Internacional da Felicidade! É isso mesmo, pessoal! Internacionalmente, é conhecido como International Day of Happiness e apresenta a finalidade de promover felicidade, alegria, entusiasmo entre os povos do mundo, na intenção de não termos guerras sociais, evitando assim possíveis conflitos e desentendimentos.

Este dia foi criado pela ONU (Organização das Nações Unidas) em Junho de 2012. Mas o início de tudo quem começou com a ideia foi no Butão, um pequeno país asiático que se orgulha de ter uma das populações “mais felizes do mundo”.

Há algumas décadas, o rei de Butão, Jigme Singye Wangchuck, com apenas 17 anos, ao ser questionado pela imprensa sobre a crise econômica afirmou: “Felicidade Interna Bruta [FIB] é mais importante que Produto Interno Bruto [PIB]”.

O que inicialmente parecia apenas uma saída diplomática se tornou o conceito de toda a sua administração. Desde então, toda ação política é feita visando o bem-estar da comunidade. E o índice que avalia seu reinado é o FIB, através de nove parâmetros básicos: padrão econômico, governo, educação, saúde, vivência comunitária, meio ambiente, cultura, aproveitamento do tempo e bem-estar psicológico.

E não poderia haver parâmetros melhores, afinal as pessoas felizes trabalham e vivem melhores. Cria-se o verdadeiro sentimento de nacionalismo, vindo da admiração pelo país e do sentimento de comunidade.

Além disso, as boas vibrações, a energia gerada por essa paz, por essa harmonia, só pode atrair boas coisas. Então, vamos olhar para Butão como um exemplo daquilo que pode ser feito. Vamos acreditar na mudança e na felicidade!

Hoje também temos a Louvação ao Orixá Oxaguiã, na UmbandaOxaguiã Ajagunã é o mais novo dos Oxalás, o Oxalá da Guerra, nasceu de um igbim (caramujo) sem um ori (cabeça), e assim andava desgovernado pelo mundo.

Ajagunã se revoltou quando nasceu porque ele não tinha cabeça e andava desgovernado pelo mundo em completa aflição.

Mas Ori, o orixá que representa a cabeça, fez para Oxaguiã Ajagunã uma cabeça de inhame pilado, toda branca, buscando dar a Ajagunã equilíbrio para seguir na vida. Mas Ajagunã sofria demais com esta cabeça que era quente demais e trazia insuportáveis dores de cabeça a Oxaguiã.

Oxaguiã Ajagunã em sua busca pelo equilíbrio encontrou com Orixá Ikú, a morte, que convenceu Ajagunã a aceitar da morte outra cabeça, dessa vez negra, e que fosse fria, terminando com os calores terríveis que Oxaguiã Ajagunã vinha sentido.

Mas com esta cabeça negra, Oxaguiã Ajagunã continuou a sofrer, mas dessa vez com o frio de sua cabeça feita pela morte que também fazia Oxaguiã sentir-se perseguido pelas sombras dos espíritos das sombras. Apavorado e com medo, andava Oxaguiã Ajagunã pelo mundo quando foi socorrido por seu irmão Ogum.

Ogum trouxe a Oxaguiã Ajagunã uma espada com a qual ele afugentou a morte de seus caminhos.

Ogum tentou ajudar Oxaguiã Ajagunã de todas as maneiras possíveis, tentando retirar aquelas cabeças, a fria e a quente. Nesse momento, as cabeças se fundiram uma a outra tornando o ori de Oxaguiã Ajagunã azulado, nem quente, pois uma cabeça quente não funciona assim como a cabeça fria demais também não pode funcionar.

Assim, com a ajuda de Ogum, Oxaguiã Ajagunã encontrou o equilíbrio em sua vida e tornaram-se companheiros em muitas batalhas onde Oxaguiã era estrategista com sua cabeça equilibrada e Ogum trazia a tecnologia e as artes bélicas para defender o reinado, vencendo muitas batalhas.

Oxaguiã é considerado o Orixá da fartura, da riqueza, do raciocínio pleno e equilíbrio. Os filhos desse Orixá são pessoas tranquilas, risonhas, elegantes, adoram se comunicar, apresentam senso de justiça e gostam muito de auxiliar o próximo diante das necessidades. São adeptos à disciplina e gostam de mudanças, principalmente, derrubar o que está velho para dar espaço ao novo, ao moderno.

Agora, vamos a algumas de suas características:

Saudação: Exeuê, babá! Epa Babá!

Símbolos: espada, mão de pilão e um escudo.

Dia da semana: sexta-feira.

Cores: branco e azul.

Comida: canjica branca cozida com mel, coberta com azeite doce.

Pedra: cristal branco.

Domínio: o céu, a própria luz.

Quizilas: ovo frito, cachaça, sal e dendê.

Animais: pombos brancos, cavalos brancos, camaleão.

Elementos: água e ar.

Metal: Prata.

Regência: vida, criatividade, estratégias, invenções, inteligência.

E para finalizar nosso post de hoje, seguem duas maravilhosas dicas para vocês: Ritual da Felicidade e Banho para paz interior. Confiram:

 

Ritual da Felicidade

Material

– 07 velas (palito) de cor branca.

Como fazer

Durante 07 dias, pela manhã ou à noite, acender uma vela palito branca, orando 07 vezes o Pai Nosso e pedindo ao universo espiritual com muita fé que sua alma, sua essência entenda e sinta a felicidade neste planeta.

Quando fazer

Fazer o ritual durante 07 dias às 07h ou 19h.

 

Banho para paz interior

Ingredientes

– 01 litro de água de coco.

– um punhado de eucalipto.

– um punhado de alecrim.

Como fazer

Macere bem o eucalipto e o alecrim na água de coco. Banhe-se do pescoço para baixo. Use neste dia roupa branca ou azul.

Quando fazer

No dia de Louvação a Oxaguiã, 20 de Março.

 

Ficam aqui as dicas de hoje para vocês! Sintam-se felizes e brinde à vida! Salve! Salve Oxaguiã!

Beijos,

Márcia Fernandes

http://umbandadejesus.blogspot.com.br/

http://www.raizesespirituais.com.br/